PSB trabalha a criação de núcleo sobre a questão ambiental

19/01/2021 (Atualizado em 19/01/2021 | 18:19)

O PSB trabalha para formar um núcleo que tratará da questão ambiental e da sustentabilidade. As tratativas estão sendo conduzidas entre o presidente do PSB RS, Mário Bruck, e o socialista  Marcelo Dutra da Silva com o. Ecólogo e professor da Furg, Marcelo mantém coluna sobre o assunto (a cada 20 dias) no caderno no site Gaúcha/ZH, da RBS.
“A preocupação com a questão ambiental é uma constante nas administrações do PSB. Várias cidades, com projetos singulares, lutam pela preservação da natureza. Agora, com um núcleo específico, certamente poderemos avançar em termos de projetos para essa área”, comemorou Mário.
“Temos de construir um espaço dentro do partido nessa direção. Não sei exatamente em que esfera, mas temos de ter a questão ambiental na plataforma. É bom saber que estamos caminhando pra isso”, afirmou Marcelo. Atualmente, ele contra um mal que assombra Pelotas, cidade onde mora, e parte das cidades gaúchas: a pesca de arrasto. O assunto foi tema de seu último artigo em Gaúcha/ZH. De acordo com pesquisadores, a ação prejudica, sobretudo, famílias mais pobres. “O Rio Grande do Sul deu um passo à frente quando propôs e aprovou (na Assembleia Legislativa) a regulação e o uso sustentável do recurso pesqueiro. Pena que a decisão do ministro caminhou no sentido contrário”, criticou.
Marcelo refere-se à decisão liminar, no final de 2020, concedida pelo  ministro Kassio Nunes Marques, recentemente empossado no STF por indicação da Presidência da República. O despacho do ministro autoriza a pesca de arrasto no litoral gaúcho. “Na decisão, o magistrado destacou que pequenos pescadores vivem da pesca artesanal e não dispõem de outro meio de subsistência. Soa estranho, já que a pesca nunca foi proibida, apenas o emprego de métodos predatórios, como o arrasto de fundo”, revela Marcelo.

O segundo secretário do PSB/RS, Rogério Salazar, também participou da reunião, nesta semana,  para a criação do Núcleo, 


Exemplo
Em 2019, por iniciativa do coordenador dos movimentos estatutários do PSB, Vicente Selistre, foi criado o Núcleo de Combate ao Rentismo. Em fevereiro de 2020, a ação culminou em uma reunião, em Porto Alegre, organizada pelo PSB e com participação de 14 partidos, na qual os participantes pediram o acerto de contas referente às perdas do Estado com a Lei Kandir. Meses depois, o governador Eduardo Leite, com apoio da bancada gaúcha na Câmara Federal, conseguiu reaver para os cofres do Estado mais de R$ 6 bilhões.   



Clique aqui e confira, na íntegra, o artigo

(obs.: é necessário ser assinante de Gaúcha/ZH para abrir o link) 


Fonte: Comunicação PSB/RS

PESQUISA

ASSINE NOSSA NEWLETTER