Projeto que incentiva participação de meninas em olimpíadas científicas vai para votação em plenário

31/03/2021 (Atualizado em 31/03/2021 | 09:47)

Foto: Divulgação/Ascom Dep. Franciane Bayer
Foto: Divulgação/Ascom Dep. Franciane Bayer

"Encerramos o mês da  mulher com a boa notícia de que o projeto que pretende incentivar a participação de meninas em olimpíadas científicas está apto para ser votado em Plenário". A afirmação é da procuradora da Mulher na Assembleia Legislativa, deputada estadual Franciane Bayer (PSB), proponente do Projeto de Resolução 38/2019, juntamente com mais oito parlamentares, que institui o "Prêmio Meninas Olímpicas" a ser conferido pelo legislativo. "A proposta, além de ser um incentivo, é um reconhecimento às estudantes gaúchas de escolas públicas que representam o Brasil em olimpíadas científicas", explica Franciane ao destacar que a expectativa é de que o PR seja votado no próximo mês.

O prêmio será entregue anualmente, em solenidade a ser realizada em data próxima ao Dia Internacional da Mulher, sendo responsabilidade da Procuradoria Especial da Mulher definir a relação das estudantes e encaminhar à mesa para deliberação. A premiação às estudantes gaúchas se dará em três categorias que serão desde o sétimo ano do Ensino Fundamental até o Ensino Médio. No diploma constará o brasão da Assembleia e o símbolo da Procuradoria Especial da Mulher junto ao nome da estudante e da categoria do prêmio.

Também assinam o Projeto de Resolução as deputadas Zilá Breitenbach (PSDB), Silvana Covatti (PP), Luciana Genro (PSOL), Any Ortiz (Cidadania), Juliana Brizola (PDT), Kelly Moraes (PTB), Fran Somensi (Republicanos), e Sofia Cavedon (PT).

SAIBA MAIS

A premiação é inspirada no Movimento Meninas Olímpicas, idealizado e coordenado pela professora Nara Martini Bigolin, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), que objetiva fomentar a participação de meninas nas Olimpíadas Científicas, a fim de ampliar suas áreas de atuação no mercado de trabalho. O Movimento foi fundado tendo como exemplo a trajetória das irmãs Natália e Mariana Bigolin Groff que, juntas, somam mais de 60 medalhas em olimpíadas de conhecimento nacionais e internacionais na área de Matemática, Física, Química, Informática, Astronomia, Linguística, entre outros.

Fonte: Ascom Dep. Franciane Bayer

PESQUISA

ASSINE NOSSA NEWLETTER