CPI da Pandemia: Eduardo Pazuello escapa de depoimento nesta quarta

04/05/2021 (Atualizado em 07/05/2021 | 12:39)

Foto: Marcos Corrêa/PR
Foto: Marcos Corrêa/PR

O ex-ministro da Saúde general Eduardo Pazuello conseguiu adiar a participação na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado Federal da Pandemia. O depoimento do general estava marcado para esta quarta-feira (5), a partir das 10h, e foi remarcado para o dia 19. A justificativa de Pazuello, confirmada ao comando do CPI pela Secretaria-Geral do Exército, é de que ele teve contato com duas que estão com o coronavírus e cumprirá quarentena.

O colegiado investiga a condução do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) no enfrentamento à Covid-19 e também a aplicação de recursos federais dos entes federados para o combate ao coronavírus.

Socialistas reagem à “fuga”de Pazuello

O deputado Gervásio Maia (PSB-PB) lembrou que o ex-ministro Pazuello foi flagrado durante o final de semana passeando sem máscara em um shopping de Manaus (AM). “Alegou à comissão que teve contato com assessores contaminados pela Covid-19”, escreveu nas redes sociais.

O deputado estadual Carlos Minc (PSB-RJ) também foi às redes para questionara tentativa de Pazuello de se esquivar da CPI.”O bravo Exército brasileiro não merece este exemplo de incompetência e falta de coragem. Larguem este fardo!”.

CPI da Pandemia nega depoimento por vídeo

Além de desmarcar a presença na CPI, o ex-ministro se ofereceu para depor por videoconferência. A sugestão foi rejeitada pela comissão. O temor é que Pazuello se esquive de perguntas que o comprometam alegando queda no servidor de internet, entre outros subterfúgios.

Desde às 10h20 da manhã o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta presta depoimento à CPI. A participação de Nelson Teich estava prevista para esta terça à tarde, mas foi remarcada para quarta-feira (5) pela manhã.

Fonte: por: Ana Paula Siqueira / Socialismo Criativo com informações do Congresso em Foco e Agência Senado

PESQUISA

ASSINE NOSSA NEWLETTER