Projeto de Weber institui Lei do Troco no Estado

08/06/2021 (Atualizado em 08/06/2021 | 10:40)

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

É comum para o consumidor ao realizar uma compra ser questionado se quer uma bala ou chiclete ao invés do troco. Quando o estabelecimento age dessa forma está ferindo o Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/1990).

A prática é considerada ilegal porque é direito de quem compra receber o troco em espécie. A transação pode ser interpretada ainda como venda casada, pois o consumidor quer comprar algo e, pela alegada falta de troco, é obrigado a levar também um outro produto. Para tentar acabar com esse tipo de ação abusiva, o deputado Elton Weber (PSB) protocolou, na última quarta-feira (2), o Projeto de Lei nº 158/2021 na Assembleia Legislativa instituindo a Lei do Troco no Rio Grande do Sul.

O projeto de Weber proíbe substituir o troco em espécie por artigos como doces, vales ou qualquer produto. E, também, determina que fornecedores e prestadores de serviço sejam obrigados a restituir o troco integralmente. No caso do caixa não dispor de troco em espécie, o preço deverá ser arredondado para baixo. De acordo com o texto, o valor dado em pagamento não pode exceder a 20 vezes o preço cobrado pelo produto ou serviço.

“É responsabilidade do comerciante providenciar dinheiro para pagar esse troco pequeno. O uso de cartões de crédito e débito diminuiu o problema, mas no interior as pessoas ainda usam muito notas e moedas para efetuar os seus pagamentos”, justifica Weber, presidente da Comissão Mista Permanente de Defesa do Consumidor e do Contribuinte e Participação Legislativa Popular.

Fonte: Ascom dep. Elton Weber

PESQUISA

ASSINE NOSSA NEWLETTER