Meu Bebê, Meu Tesouro: em quatro anos, mais de 1.500 mães e filhos são atendidos de forma gratuita em Passo Fundo

30/03/2017 (Atualizado em 29/03/2017 | 20:32)

PF
PF

O mês de março de 2017 marca os quatro anos de criação de um dos programas mais significativos da Prefeitura de Passo Fundo, o Meu Bebê, Meu Tesouro, que promove atenção integral à saúde da mãe e do bebê até o primeiro ano de vida. Em números, já são 1.567 mulheres e 1.168 nascimentos, em humanização, sinônimo de segurança, cuidado, saúde e estreitamento da relação entre mãe e filho.

O Meu Bebê, Meu Tesouro tem foco em gestantes vulneráveis, seja por questões de saúde, familiar ou financeiras, sendo oferecido em toda a rede municipal. Qualquer gestante que é atendida pela rede pode solicitar avaliação para participar, destaca o secretário de Saúde, Luiz Artur Rosa Filho. “A atenção à primeira infância sempre foi prioridade para o prefeito Luciano. São quatro anos de um esforço que precisa ser de todos, família, trabalhadores de saúde e instituições para garantir o futuro de Passo Fundo”, observou. 

A diferença é sentida pelas usuárias do programa, como Jaqueline da Silva França, mãe do Arthur, de 10 meses. “Pelo programa eu tive um acompanhamento enorme, com a equipe sempre ligando para saber se estava tudo bem. Esse apoio de saber que tenho alguém com quem contar, seja para orientar e até mesmo desabafar, é muito bom. A agilidade nos exames também ajudou para que tudo desse certo. Eu procurei o programa e recebi bem mais do que imaginava, principalmente o carinho de todos”, ressaltou Jaqueline. 

Entre os objetivos do programa está a redução da mortalidade infantil, como conta a coordenadora do Meu Bebê, Meu Tesouro, Tatiana Both, que lembra que toda essa trajetória foi conduzida para buscar investimentos no potencial humano. “O investimento do programa é no monitoramento das mães e seus bebês, até que eles completem um ano de vida. Realizamos ligações e o encaminhamento de todo o atendimento para para garantir os cuidados necessários, em um contato direto com as participantes. O empenho dos profissionais de saúde da rede na execução do pré-natal e puericultura é fundamental para esse trabalho”, finalizou.  

Com sete meses de gravidez, Jucemara Rodrigues Alves fala sobre sua experiência. “O programa é excelente. Tenho uma gravidez de alto risco e desde o início meu acompanhamento foi ótimo, com todos os exames. Ajuda muito essa orientação e apoio. O pessoal liga toda a semana para saber se tudo vai bem, ver se precisa alguma consulta, exame ou qualquer outra coisa. É uma tranquilidade para a gravidez seguir bem”, afirmou ela. 

A Secretaria de Saúde, que coordena as atividades do programa, também organiza encontros, palestras e entrega dos kits de enxoval, além de ter uma equipe preparada para realizar os encaminhamentos de exames, orientações e atendimento de cada mulher e criança. 

Mais informações pelo telefone (54) 3316-1000. 

 

Foto: Alex Borgmann

 

 

Fonte: Ascom Prefa. Passo Fundo

PESQUISA

ASSINE NOSSA NEWLETTER