Cachoeirinha participa do Sistema de Segurança Integrada com Municípios do Rio Grande do Sul

07/04/2017 (Atualizado em 07/04/2017 | 19:54)

Miki Breier é prefeito pelo PSB
Miki Breier é prefeito pelo PSB

Na manhã desta quinta-feira (06/04), a cidade de Cachoeirinha foi habilitada a participar do Sistema de Segurança Integrada com Municípios do Rio Grande do Sul (SIM/RS). A ação vai orientar a criação de projetos e a execução de políticas específicas para o setor.

O prefeito Miki Breier participou da assinatura do termo da adesão no Palácio Piratini. Ele aponta que a nova ferramenta vai combater à violência, principalmente através da prevenção com programas envolvendo jovens e adolescentes. Serão criadas ações com foco na prevenção ao uso de drogas, no combate à prática de pequenos delitos, de incentivo ao esporte, lazer e a cultura.“Estes programas serão desenvolvidos em bairros carentes visando a proteção de jovens e crianças em situações de risco e vão de encontro às medidas que defendemos em Cachoeirinha como a ampliação do turno inverso na escola”, assinala.

O governador José Ivo Sartori destacou que é através da união de forças entre Estado e municípios, com a colaboração de órgãos federais e da sociedade civil organizada, que vai se qualificar a segurança. “Ou trabalhamos em conjunto ou não alcançaremos os resultados na pacificação da sociedade. Ter respostas e ações ágeis e eficientes na repressão ao crime e à violência é o que a sociedade exige de nós”, pontou.

Sartori também se solidarizou com o prefeito Miki Breier na adoção de medidas de modernização da gestão e equilíbrio financeiro. “É preciso ter coragem para fazer as mudanças necessárias na prefeitura de Cachoeirinha e combater a grave crise financeira que a cidade enfrenta”, destacou.

O comando do SIM/RS será feito pela Secretaria Estadual de Segurança Pública, que irá gerenciar a participação de outras secretarias estaduais, municípios, entidades da sociedade civil organizada e órgãos federais.

Estão previstas ações como novas diretrizes de cooperação, a promoção de intercâmbio educacional, a troca de informações entre os órgãos de Segurança Pública, compartilhamento de bancos de dados e intercâmbio educacional.

Além disso, a Secretaria Estadual de Segurança intermediar a oferta de mão de obra dos apenados aos municípios e à iniciativa privada, conforme a Lei de Execução Penal. Com isso, além da ressocialização, será estimulada a geração de renda e benefícios aos contratantes.

 

Foto: Fernando Planella

Fonte: Assessoria

PESQUISA

ASSINE NOSSA NEWLETTER