Representantes do Rio Grande do Sul se reúnem com secretário-executivo de Minas e Energia

Autoridades do Rio Grande do Sul se reuniram hoje (2), em Brasília, com o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Paulo Pedrosa, para debater a exploração de carvão no estado, maior produtor da matéria no país. Na ocasião, representantes da Companhia Riograndense de Mineração (CRM) e da Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE/Eletrobras) trataram da readequação do preço firmado em contrato entre as companhias.

Entre os impasses, foram apontados problemas ambientais, operacionais e econômicos para a resolução do problema. Segundo o diretor-presidente da CRM, Edivilson Brum, “caso não seja firmado o acordo, a empresa fechará nos próximos 30 dias, por falta de recurso para manter a folha de pagamento”. O que causaria perdas de emprego e renda para o país.

“Para que o acordo seja homologado é necessário a aprovação da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o que amenizará os riscos de prejuízos para a Eletrobras”, afirmou o diretor-executivo de Geração da Eletrobras, Carlos Baldi. Diante do impasse, Pedrosa sugeriu uma reunião técnica para agilizar o processo. O encontro deve ser realizado ainda hoje.

Entre os presentes na reunião estavam o Secretário de Minas e Energia Rio Grande do Sul, Artur Lemos Júnior; a senadora Ana Amélia (PP-RS); o diretor-administrativo e financeiro da CRM, Ricardo Guimarães; o diretor técnico da CGTEE, Ricardo Licks; e o vice-prefeito de Bagé, Manoel Machado. Além dos deputados estaduais Gabriel Souza (PMDB); Catarina Paladini (PSB); Pedro Pereira (PSDB); Missionário Volnei (PR); Valdeci Oliveira (PT) e Regina Fortunati (REDE).

Fonte: Assessoria Parlamentar

PESQUISA

ASSINE NOSSA NEWLETTER