Conselho de Ética instaura processo contra deputados que não respeitaram decisão do partido

15/07/2019 (Atualizado em 15/07/2019 | 16:08)

O Conselho de Ética do PSB decidiu nesta segunda-feira (15) acatar representação dos seis segmentos sociais organizados do partido contra os 11 deputados que votaram a favor da reforma da Previdência.

O documento foi apresentado na última sexta-feira (12) ao presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, que encaminhou o processo ao Conselho. Por decisão do Diretório Nacional, o PSB havia fechado questão contra a reforma.
Depois de notificados, os deputados terão 10 dias para apresentarem suas defesas. Concluídos os processos, o Diretório Nacional será convocado para deliberar sobre a recomendação feita pelo Conselho, com base no Código de Ética do partido. As punições vão desde advertência até expulsão.
“Fizemos uma reunião para avaliar a pertinência da representação. A votação divergente da orientação do partido dá fundamento para recebê-la, instruir o processo e depois repassá-lo ao Diretório Nacional para a decisão final”, afirmou o presidente do Conselho de Ética do PSB, Alexandre Navarro.
Na representação, os segmentos do PSB solicitam “a censura pública, o cancelamento de filiação, a expulsão e o ressarcimento” do investimento feito pelo partido nas campanhas dos deputados em 2018.
O documento foi entregue pelos secretários nacionais de Mulheres, Dora Pires, e de Sindicalismo, Joilson Cardoso, e pelo vice-presidente de Relações Internacionais da Juventude Socialista, Israel Rocha.

Fonte: Assessoria de Comunicação/PSB nacional

PESQUISA

ASSINE NOSSA NEWLETTER