Congresso inicia terceiro ano legislativo e PSB vai priorizar reformas

03/02/2017 (Atualizado em 03/02/2017 | 17:04)

PSB no Congresso
PSB no Congresso

O terceiro ano legislativo da 55ª legislatura no Congresso Nacional teve início nesta quinta-feira (2), após sessão solene com a presença do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, do Senado Eunício Oliveira; e o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, que representa o presidente da República, Michel Temer e trouxe a mensagem da Presidência. Os presentes ouviram o Hino Nacional, executado pela banda dos fuzileiros navais.

A líder da bancada do PSB na Câmara, deputada Tereza Cristina (MS), afimrou que a Casa precisa estar atenta à fase que o País vive, principalmente ao problema do desemprego, que gera problemas para economia do Brasil. “Este cenário chegou ao fundo do poço e criou problemas seríssimos que exigem ações firmes do governo. Nós temos vários assuntos que devem ser discutidos para colocar o país nos trilhos. É uma prioridade do PSB participar ativamente e de maneira responsável, de todas reformas necessárias”, disse a líder.

Eleito para um mandato de dois anos na Presidência da Câmara, Rodrigo Maia afirmou que vai instalar na próxima semana a comissão especial da reforma da Previdência e anunciou o deputado Rogério Marinho (PSDB-RN) como relator da reforma trabalhista, cuja comissão também deverá ser instalada na semana que vem. “Entendemos que a Câmara precisa ser protagonista nesse processo, precisa efetivamente avançar nessas votações e em tantas outras, como a votação do pacto federativo, e precisamos terminar 2018 com a certeza de que a Câmara dos Deputados comanda a reforma do Estado brasileiro, é uma Câmara reformista. Esse é o meu objetivo e é o objetivo da maioria da Casa”, afirmou.

A mensagem presidencial do governo Michel Temer foi lida durante a sessão e reforçou o apelo que o governo vem fazendo pela aprovação das reformas previdenciária e trabalhista. O texto afirma que o País vive uma crise de “múltiplas dimensões” (econômica, política e social). No lado econômico, afirma a mensagem, a saída é combater os problemas herdados pelo governo da administração anterior (Dilma Rousseff), que teriam deixado um pesado saldo negativo no lado fiscal da economia.

“O caminho para o futuro é a reforma. É hora de encararmos, sem rodeio, as reformas que o Brasil precisa, para que tenhamos um estado eficiente, que corresponda às legítimas expectativas dos cidadãos”, diz a mensagem. O texto do presidente Michel Temer afirma que as contas da Previdência Social “simplesmente não fecham”, o que exige um ajuste no setor previdenciário brasileiro. Sobre a questão trabalhista, a mensagem diz que o objetivo não é cortar direitos dos trabalhadores, e sim “ajustar as regras à economia contemporânea”.

 

Foto: Gilmar Felix/Ag. Câmara

Rhafael Padilha (c/ informações da Agência Câmara)

Fonte: Liderança PSB na Câmara

PESQUISA

ASSINE NOSSA NEWLETTER