Sulgás prepara lançamento de chamada pública para aquisição de biometano

10/02/2017 (Atualizado em 10/02/2017 | 13:27)

Socialistas é o diretor-presidente da Sulgás
Socialistas é o diretor-presidente da Sulgás

A Sulgás prepara o lançamento de chamada pública para aquisição do biometano nos próximos meses. No final de janeiro, a companhia fez o lançamento, no site, do convite para reuniões informativas com potenciais interessados para apresentação dos principais termos e condições do processo seletivo, que ocorre nesta sexta-feira (10/01).

O edital a ser lançado será para aquisição de até 200 mil m³/dia de biometano, gás natural produzido a partir de resíduos agrícolas e pastoris. O GNVerde, marca registrada pela Sulgás para o biometano que será ofertado para o mercado, possui as mesmas aplicações do Gás Natural e se constitui em uma nova alternativa de combustível para as indústrias, comércios, residências e postos de GNV (gás natural veicular). A chamada pública se baseia na seleção de projetos para produção desse gás em diferentes regiões do RS, viabilizando sua distribuição pela Sulgás para clientes que demandam gás natural, mas atualmente estão distantes da rede de distribuição da Sulgás. 

"Além de contribuir com o meio ambiente, dando um destino nobre para os resíduos provenientes de atividades agrícolas e pastoris, a iniciativa estimula o desenvolvimento regional e promove a atração de investimentos para o estado", afirma o diretor presidente da Sulgás, Claudemir Bragagnolo. As especificações do biometano para fins comerciais foram estabelecidas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) em fevereiro de 2015, e a política para compra e venda desse combustível no Rio Grande do Sul foi regulamentada em maio de 2016, pela Lei Nº 14.864, que institui o Programa RS-Gás. 

Veículo movido a biometano ultrapassa fronteiras do Brasil

Pela primeira vez no Brasil, um veículo adaptado para o Gás Natural Veicular (GNV) ultrapassa fronteira do Brasil e vai até o Uruguai utilizando somente biometano (combustível semelhante ao GNV, obtido a partir da transformação de dejetos orgânicos). Graças a um projeto desenvolvido pelo Instituto Surear da Bahia, com o patrocínio da Sulgás. 

A bordo de um Ford Ka, totalmente adaptado para essa missão, os pesquisadores Fabrizzio Cedraz Gaspar (presidente do Surear) e Alexandre Pereira Wentz, do Programa de Mestrado Profissional em Bionergia da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), que vieram da Bahia ao Rio Grande do Sul.  

O projeto iniciou em Montenegro, onde o veículo foi abastecido com o biometano produzido na usina da Ecocitrus. De lá, a equipe partiu em direção do Uruguai, percorrendo 853,8 km apenas com o biometano existente nos cilindros. 

De acordo com Fabrizzio, para que o motor funcionasse a biometano, foi feita uma preparação específica, que aumenta a capacidade de armazenamento dos cilindros, com resfriamento artificial com gelo. "O veículo possui uma capacidade de 34 m³ e, no início da viagem, com o resfriamento a 10ºC, foi possível aumentar para 36 m³ o volume de gás armazenado", explica. 

"Conseguimos obter uma autonomia de 23,7 km/m³ de gás, desde Montenegro até o Uruguai. É a maior viagem feita sem reabastecimento e a primeira desse tipo com biometano. O que evidencia que veículos movidos a biometano podem alcançar maior autonomia e rendimento do mundo", ressalta. Isso representa um incremento de 30% em relação ao rendimento da gasolina.

 

Texto: Janine Toma Ponte/ Ascom Sulgás

 

Foto: Foto: Renan Costantin

Fonte: Assessoria

PESQUISA

ASSINE NOSSA NEWLETTER