Parlamentares questionam ministro da Saúde sobre ações no combate à pandemia

06/04/2021 (Atualizado em 06/04/2021 | 11:32)

Na última quarta-feira (31), os deputados socialistas Bira do Pindaré (PSB-MA) e Ricardo Silva (PSB-SP) marcaram presença na audiência pública conjunta das Comissões de Direitos Humanos e Minoria e Seguridade Social e Família que contou com a presença do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Os parlamentares questionaram o ministro sobre o reforço de políticas públicas efetivas que minimizem o impacto da pandemia e cobraram agilidade na imunização da população.

Bira do Pindaré reforçou o descaso do presidente Bolsonaro ao destacar que o atual ministro é o quarto a ocupar a cadeira do Ministério da Saúde. Além disso, reforçou o negacionismo do presidente quanto ao uso de máscaras e distanciamento, além da defesa de medicamentos sem comprovação científica. O parlamentar reconheceu que o atual ministro tem demonstrado um posicionamento contrário ao péssimo exemplo do chefe do Executivo.

Bira lembrou das comunidades quilombolas e de demais povos que ficam à margem das políticas públicas desse governo. Ele falou ainda do desafio de enfrentar esse momento crítico tendo como presidente da República alguém que continua demonstrando que não está preocupado com a pandemia “haja visto que está preocupado em aumentar a escalada autoritária mudando o comando das forças armadas”. E completou: “Como enfrentar tudo isso com um presidente que continua tratando a pandemia com descaso?”, argumentou.

O deputado Ricardo Silva citou a carência de equipamentos dos profissionais de saúde que estão na ponta do combate à pandemia e que, em muitos casos, pedem ao próprio parlamentar ajuda na aquisição de materiais a serem utilizados para combater a doença. “O deputado é representante do povo. Precisamos ter um contato direito com o Ministério para tratar desses assuntos”, disse.

Ricardo Silva destacou ainda a importância de o Ministério investigar casos de simulação de vacinação, além das situações em que pessoas que não fazem parte do grupo prioritário estejam recebendo doses da vacina.

Ministro – O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, se comprometeu a ampliar o diálogo com a comunidade científica, além de criar ferramentas para que o próprio Sistema Único de Saúde (SUS) esteja mais articulado com as secretarias de Saúde estaduais e municipais. Queiroga citou que o ministério já adquiriu 560 milhões de doses de vacina. “E defendo o SUS como instrumento para imunizar toda a população”, destacou.

Fonte: PSB na Câmara

PESQUISA

ASSINE NOSSA NEWLETTER