Passo Fundo se destaca em três áreas da pesquisa de cidades inteligentes

25/09/2019 (Atualizado em 25/09/2019 | 17:43)

Criado com o objetivo de mapear as cidades com maior potencial de desenvolvimento no Brasil, o Ranking Connected Smart Cities, apresentado em São Paulo durante evento de mesmo nome, mostrou indicadores desenvolvidos pela consultoria Urban Systems que qualificam as cidades mais inteligentes e conectadas do país. Dos 11 eixos pesquisados, Passo Fundo ficou entre as 100 melhores em três.
O município foi destaque no eixo Economia, com a 61ª posição. Neste quesito, foram avaliados o percentual da força de trabalho ocupada em setores de educação, pesquisa e desenvolvimento, bem como o número de computadores e outros dispositivos digitais de aprendizagem disponíveis para cada mil alunos.
Outro destaque foi em Empreendedorismo, no qual Passo Fundo ocupou o 52º lugar. Este eixo avalia economia criativa, tecnologia, microempresa individual e espaços de inovação e de incubação de conhecimento.
Já em Tecnologia e Inovação, o município ficou na 70ª posição. Para eleger as melhores cidades neste quesito, foram avaliados capital humano, infraestrutura de telecomunicação (fibra ótica e 4,5G), produção de conhecimento (patentes) e incentivo a pesquisa (Bolsa CNPq).
Por haver diversos conceitos de Cidades Inteligentes, desde os mais apoiados em tecnologia aos mais relacionados ao meio ambiente e a sustentabilidade, o ranking considerou como "Conceito de Conectividade" a relação entre os diversos setores analisados. O conceito de smart cities entende que o desenvolvimento só é atingido quando os agentes de desenvolvimento da cidade compreendem o poder de conectividade entre todos os setores.
Conforme os organizadores, o entendimento das potencialidades locais e regionais permitem a atração de investidores e a criação de cursos atrelados às cadeias produtivas da região, que irão repercutir na atração de empresas e ampliação dos clusters, bem como possibilitar uma melhoria na condição social, que terá impacto em todos os demais setores. 
O conceito leva em conta também a importância da sustentabilidade econômica como base da sustentabilidade ambiental e social, uma vez que entende-se que não seja possível que municípios atinjam sustentabilidade ambiental ou social sem a base de um desenvolvimento econômico que garantirá uma reprodução dos ganhos em outras esferas.

Fonte: Comunicação/Prefeitura de Passo Fundo

PESQUISA

ASSINE NOSSA NEWLETTER